Instabilidade do sistema pós-venda aumenta os números de reclamações.

Solere Consumidor Online - Instabilidade do sistema pós-venda aumenta os números de reclamações

Instabilidade do sistema pós-venda aumenta os números de reclamações.

Os consumidores vêm se queixando nos órgãos de defesa a instabilidade do atendimento após adquirirem a mercadoria. Os produtos ou serviços que não foram realizados ou entregues, costumam os clientes ligarem para reclamar no call center da empresa que realizou a venda. Normalmente por serem automatizados esses atendimentos, o reclamante tende a perder a paciência por ter que digitar vários números ou ser transferido várias vezes.

Mesmo o Brasil possuindo um Código do Consumidor há quase 30 anos, e diversas normas estatuais e municipais, apesar disso a assistindo depois de efetuada a compra é classificado como delicada. “Vem melhorando. As empresas estão compreendendo que o mau atendimento impacta em suas receitas. Mas, de forma geral, ainda há muito o que fazer“, afirma Gisele Paula, diretora de Novos Negócios do site Reclame Aqui.

Os sites Reclame Aqui e Procon, tendem a ter uma boa quantia de lamentos sobre esses serviços. Empresas de telecomunicações, de comércio eletrônico e instituições financeiras são as mais reclamadas. A ineficácia é apontada como primeiro fator a explicar um pós-venda tão ruim, na opinião dela. “As empresas ainda olham mais para vendas e marketing que para o pós-venda. Principalmente aquelas que crescem mais rapidamente. Elas só passam a se preocupar com o atendimento quando as reclamações começam a aumentar muito.”

Companhias de pequeno porte tendem a se preocupar menos ainda com os serviços de pós-venda, balanceando o quanto custaria ter uma central de atendimento, e quanto custa cobrir as reclamações dos clientes. Porém a lei é clara ao estabelecer que logo no início do atendimento ao consumidor deve ter a opção de cancelar o serviço.

Deveria ser só apertar uma tecla. Mas elas não oferecem isso. Algumas empresas preferem entrar em confronto com o freguês ao atende-lo, focando apenas na venda e não em atender seu consumidor.

Algumas instituições priorizam o bom atendimento, aplicando como diferencial a conexão com o cliente, se destacando das outras empresas, com isso fidelizando o consumidor na marca ou serviço. Contudo nem todas são assim, algumas pensando apenas no lucre resolvem investir em sistemas robotizados de atendimento, ao qual faz o cliente ficar bem irritado, parecendo que a dificuldade no atendimento, tem o intuito de fazê-lo desistir da reclamação.

Caso você se sinta lesado de alguma forma, acesse a plataforma do advogado online para defesa do consumidor e saiba como defender seus direitos.

Compartilhar este post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts relacionados

Abrir chat
1
Olá! Como podemos ajuda-lo?
Olá! Você necessita de alguma assistência jurídica? Nossos advogados estão prontos para te ajudar em questões envolvendo os seus direitos como consumidor.